Blog

Garanta que seus funcionários estejam preparados para o futuro

Na esteira do novo normal, muitos funcionários estão percebendo a necessidade de habilidades e treinamento adicionais para dar suporte a novas mudanças na forma como o trabalho é feito. Além disso, funcionários e empregadores estão reconhecendo a necessidade de ajudar os trabalhadores a desenvolver essas habilidades para garantir que estejam prontos para o futuro.

Em uma recente Pesquisa Global da McKinsey, 58% dos empregadores pesquisados ​​afirmaram que fechar a lacuna de competências dentro de sua força de trabalho se tornou uma prioridade desde o início da pandemia. O mesmo relatório descobriu que 69% dos entrevistados estão atualmente desenvolvendo mais habilidades do que antes do COVID-19.

Com mais da metade da força de trabalho (54% de acordo com o Fórum Econômico Mundial ) necessitando de requalificação ou requalificação, a maioria das organizações está transformando seus programas de treinamento atuais e adotando uma abordagem de aprendizagem baseada em habilidades. A prioridade dessa nova abordagem é garantir que os funcionários tenham as habilidades necessárias para enfrentar um ambiente corporativo em constante mudança.

As prioridades de aprendizagem mudaram

O ambiente de negócios de hoje está se tornando cada vez mais complexo, ambíguo e incerto. Para que os funcionários tenham sucesso nessas condições desafiadoras, os empregadores devem se concentrar em ensiná-los as habilidades adequadas para um ambiente de negócios flutuante.

“Em uma organização preparada para o futuro, ‘talento’ é cada vez mais uma metáfora para capacidade – no lugar certo, na hora certa e igualmente, pelo preço certo.” – Gyan Nagpal, a organização preparada para o futuro: como o gerenciamento dinâmico de recursos está remodelando o local de trabalho moderno

McKinsey sugere quatro áreas de habilidades principais nas quais os empregadores fariam bem em se concentrar a fim de resolver as fraquezas dos funcionários que foram reconhecidas antes e durante a crise do COVID-19. Esses incluem:

  • Fluência digital
    Cada funcionário deve ter algum grau de habilidade técnica para garantir que eles possam trabalhar facilmente (e confortavelmente) em um ambiente totalmente remoto, se necessário.
  • Habilidades cognitivas
    Trabalhar em um ambiente remoto criou a necessidade de habilidades cognitivas aprimoradas, como resolução de problemas, criatividade, redesenho e inovação.
  • Inteligência emocional
    As fortes habilidades de comunicação e relacionamento interpessoal, bem como empatia, são necessárias para criar e desenvolver relacionamentos profissionais, apesar de trabalhar em um ambiente remoto.
  • Resiliência e adaptabilidade
    Como os tremores de COVID-19 continuam a repercutir em todo o mercado de trabalho, os trabalhadores devem ter resistência e adaptabilidade para responder rapidamente a mudanças de maneira calma e confiante. Além disso, essas habilidades são úteis para ensinar os trabalhadores a administrar seu tempo e sua saúde mental de maneira responsável.

Os empregadores devem concentrar seus esforços em garantir que os funcionários tenham essas habilidades à prova de futuro. Para muitos, isso significa abandonar a aprendizagem baseada no conhecimento e adotar a aprendizagem baseada em habilidades.

A aprendizagem baseada em habilidades cria funcionários de amanhã
Desde o surto de coronavírus, o LinkedIn relatou um “aumento de 21% nas ofertas de empregos, habilidades e responsabilidades de publicidade, em vez de requisitos e qualificações nos EUA”. Além disso, o número de ofertas de empregos que não exigem um diploma educacional aumentou 40% em 2020 em comparação com 2019.

Esses números indicam que muitas empresas estão começando a se tornar mais intencionais ao contratar um candidato com base em seu potencial futuro, e não em seu passado. Focar nas habilidades que um funcionário traz para o trabalho permite que os empregadores aumentem o tamanho de seu pool de talentos e encontrem candidatos de alta qualidade para cargos difíceis de preencher. Além disso, os empregadores que adotam uma cultura de aprendizagem contínua têm funcionários mais felizes e realizados, que permanecem na empresa por mais tempo.

As empresas que buscam ir além do aprendizado baseado em conhecimento desatualizado e em direção ao aprendizado baseado em habilidades devem seguir as seguintes etapas:

  • Identificar lacunas de habilidades e necessidades específicas da organização
  • Faça um inventário das metas de posição atuais e futuras
  • Construa planos de carreira fluentes
  • Mantenha o aluno envolvido no processo
  • Monitore o progresso, adapte o aprendizado e quantifique o impacto

Além disso, as empresas devem utilizar uma plataforma de aprendizagem para acompanhar o progresso e identificar as necessidades. É com essas plataformas que os funcionários recebem as ferramentas e os recursos necessários para desenvolver habilidades.

Embora os efeitos de longo prazo do COVID-19 ainda estejam se manifestando, muitas empresas estão em uma encruzilhada crucial em termos de desenvolvimento de talentos e habilidades de funcionários. Ao adotar um método de aprendizagem baseado em habilidades, as organizações criam um ambiente de aprendizagem contínua que garante que os funcionários estejam “preparados para o futuro”. Agora é a hora de os empregadores investirem nessa abordagem ou arriscarem o crescimento potencial futuro.

 

Fonte: https://elearningindustry.com/

Share:
Translate » Traduzir