Matéria

3 práticas para se tornar um líder mais inclusivo

Como os gestores, atualmente, estão desenvolvendo os novos arranjos do trabalho híbrido e estão incorporando DEI (diversidade, equidade e inclusão) e pertencimento no dia-a-dia de suas equipes?

Na verdade, está resposta está mais no coração do que na mente. O quociente emocional (QE), ou inteligência emocional, é um dos pilares da liderança inclusiva, especialmente em tempos de incerteza. Ser capaz de “ler” e lidar confortavelmente com as emoções ajuda a criar confiança e empatia. Isto, por sua vez, pode ajudar os funcionários a se sentirem valorizados e aumentar a sua sensação de pertencimento

Aqui estão três práticas para ajudar a aprofundar as habilidades de liderança para inclusão:

1. Esteja presente e ouça

Quando os funcionários falam, os gerentes ouvem muitas coisas diferentes. Talvez alguns gerentes sejam responsáveis em ouvir e resolver os problemas e por sua vez respondê-los. Quando os gerentes ouvem os pontos fortes, os valores e as necessidades de um funcionário, eles podem:

  • Obter uma compreensão mais profunda do que impulsiona seus funcionários.
  • Contribuir com o sentimento de pertencimento do funcionário.

Além disso, esse tipo de escuta (ou seja, escuta ativa) pode levar a uma confiança mais profunda e a um relacionamento mais forte. Para dominar a escuta ativa, os gerentes primeiro precisam estar presentes. Em um ambiente virtual, isso significa desligar as notificações e ligar sua câmera. Pessoalmente, significa desligar o telefone, afastar-se do computador e encarar a pessoa com quem você está falando. Ou melhor ainda, considere uma caminhada ao ar livre para este tipo de conversa.

2. Adote uma mentalidade centrada nos seus colaboradores

Com tantas demandas concorrentes para os gerentes, é fácil focar apenas em alcançar objetivos em vez de considerar os objetivos dos colaboradores. Antes de uma reunião individual ou de equipe, reserve dois minutos para considerar seu público. Seja curioso sobre eles. Respire fundo e responda estas perguntas sobre o público:

  • Qual é a sua meta ou prioridade número 1 no trabalho agora?
  • Qual é o maior obstáculo deles?
  • Pelo que eles são apaixonados?
  • Que livros eles estão lendo ou quais programas de TV eles estão assistindo?
  • O que está indo bem em sua vida pessoal? O que não está indo tão bem?

Responder essas perguntas ajudará os gerentes a mudarem sua mentalidade. Em vez de se concentrar exclusivamente em seus próprios objetivos e prioridades, os gestores terão agora alguma consciência e apreço pelos objetivos, desafios e motivações de seus colaboradores. Os resultados serão, maior empatia, discussões e divergências mais produtivas e aquela sensação mais profunda por parte do membro da equipe, de pertencimento.

3. Seja autêntico

Por fim, os gerentes podem flexionar seus “músculos emocionais” e construir um clima inclusivo em sua equipe, modelando a autenticidade – mostrando quem são para seus colaboradores. Sim, às vezes isso parece arriscado. Parece arriscado porque é vulnerável . A recompensa por essa vulnerabilidade é uma atmosfera em que os membros da equipe sentem que podem trazer seu verdadeiro eu para o trabalho. Essa sensação de segurança e pertencimento leva a um envolvimento e compromisso mais profundos, maior produtividade, moral mais forte, mais inovação e, é claro, maior retenção.

Comece pequeno, compartilhando algo pessoal sobre o seu fim de semana. Todo mundo adora uma história de desventuras engraçadas e percalços frustrantes. Em seguida, procure um terreno comum. Conecte-se com algo que um membro da equipe compartilhou ou comente sobre como dois membros da equipe têm um hobby em comum. Faça perguntas e ouça com atenção. Esteja disposto a compartilhar os fracassos do passado com a equipe e tenha a coragem de celebrar verdadeiramente seus sucessos com eles.

Para concluir

Os gerentes desempenham um papel vital na formação do clima no local de trabalho — seja no escritório ou on-line. Parte desse clima é o sentimento de pertencimento que cada funcionário tem. Eles se sentem vistos e valorizados pela gestão? Eles se sentem ouvidos e incluídos nas conversas e atividades? Ao se apresentar e ouvir, concentrando-se nas necessidades e preocupações do público e sendo autêntico, os gerentes podem alavancar seu QE para criar um espaço inclusivo para seus funcionários.

Fonte: https://trainingindustry.com/articles/leadership/3-eq-practices-to-make-you-a-more-inclusive-leader/

Curta e siga:
error20
fb-share-icon0
fb-share-icon20
Share:
Verified by ExactMetrics