Blog

Diferenças entre requalificação e aprimoramento em programas de aprendizagem

Embora sejam primos próximos, existem diferenças significativas entre requalificação e aprimoramento no mundo corporativo. É crucial diferenciá-los ao criar recursos de treinamento on-line porque eles têm objetivos distintos. Enquanto um diz respeito à aprendizagem de novas habilidades e competências, o outro geralmente envolve uma mudança nas trajetórias de carreira. Por exemplo, um funcionário pode precisar ser requalificado se mudar de departamento ou assumir novas funções. Vamos nos aprofundar nessas distinções, examinando exemplos importantes que destacam as diferenças de requalificação e aprimoramento em programas de aprendizagem ao longo da vida para sua força de trabalho.

Há uma variedade de razões pelas quais você pode precisar implantar iniciativas de treinamento de requalificação e/ou aprimoramento para o seu negócio. Os casos a seguir são boas amostras que envolvem diferentes atividades, setores e circunstâncias.

1. Um colaborador é promovido internamente

Um de seus melhores funcionários consegue uma grande promoção e precisa se preparar para novos obstáculos que possam surgir. Esse é um exemplo de aprimoramento, pois o funcionário já possui os talentos básicos necessários para assumir as novas responsabilidades do cargo. Na verdade, é provavelmente por isso que foi escolhido para subir na hierarquia corporativa. A exceção a esta regra são os funcionários que têm competências essenciais, mas ainda precisam de requalificação para acompanhar as mudanças do setor ou obstáculos de trabalho remoto. Por exemplo, você fez a transição para o home office e um líder de equipe recém-nomeado deve aprender novos processos ou protocolos.

2. Os colaboradores devem dominar novas tarefas

Você implementou novas tarefas que exigem um novo conjunto de habilidades. Na maioria dos casos, um programa de requalificação se encaixa no projeto, especialmente quando as novas tarefas têm alguma sobreposição com as antigas. Por exemplo, competências essenciais semelhantes são necessárias, mas os funcionários não estão familiarizados com os procedimentos de acompanhamento ou etapas adicionais. Se eles precisarem aprender como usar novas ferramentas de trabalho, um pouco de aprimoramento também deve estar em sua lista de tarefas de T&D.

3. Mudança de políticas e regulamentos

Os novos regulamentos de conformidade ou as políticas da empresa são outras áreas que destacam a diferença entre requalificação e aprimoramento. Os funcionários também devem aprimorar as habilidades relacionadas para evitar violações, na maioria das vezes. A requalificação é geralmente a melhor estratégia se essas novas regras envolverem mudanças significativas, pois elas devem ser re-treinadas, a fim de quebrar velhos hábitos para melhorar continuamente os comportamentos de desempenho. Por outro lado, um curso de aprimoramento é ideal para expandir seu conjunto de habilidades, caso sejam necessárias competências ou responsabilidades que estejam fora de sua competência profissional atual.

4. Os talentos do colaborador são mais adequados em outra atividade

As áreas de especialização dos funcionários podem não estarem alinhadas com seus deveres ou responsabilidades de trabalho atuais. Nesse caso, um programa de requalificação ajuda a mudar o foco profissional e buscar outro plano em uma carreira relacionada. Esses trabalhadores ainda são membros valiosos de sua organização, mas sua experiência e percepções podem beneficiar outros aspectos de sua empresa. Digamos que um funcionário de vendas seja especialista em negociação e persuasão. No entanto, eles têm um talento especial para lidar com as reclamações dos clientes e conhecem as políticas da empresa de dentro para fora. Portanto, eles podem ser ajustados naturalmente para sua equipe de atendimento ao cliente, onde são preparados para um papel de liderança. Lembre-se de que os traços de personalidade também indicam que é hora de uma mudança. Por exemplo, os introvertidos podem ser capazes de fechar o negócio, mas eles se sentem mais confortáveis ​​em posições de bastidores.

5. Quando a automação entra em cena

Outra diferença fundamental entre requalificação e aprimoramento é que a última frequentemente lida com mudanças de infraestrutura ou procedimentos. Por exemplo, os avanços da tecnologia o forçam a repensar sua abordagem atual e a adotar novos softwares ou ferramentas para agilizar as tarefas de trabalho. Em outras palavras, a automação torna obsoleto grande parte do trabalho manual e os funcionários devem aprender como ajustar suas habilidades e competências. Isso pode exigir uma curva de aprendizado acentuada, como descobrir como usar as novas plataformas de tecnologia para operar máquinas ou realizar manutenção regular para ficar em conformidade.

6. Requalificando e Aprimorando

Reduzir o tamanho da sua organização nunca é um feito pequeno. Você pode ter que sacrificar membros valiosos da equipe, o que significa que outros terão que preencher as vagas deixadas para trás. Esta é, mais uma vez, uma ocasião que exige tanto a requalificação como o aprimoramento, com base na situação. Por exemplo, alguns funcionários podem ter que aprender novas habilidades ou fazer um treinamento cruzado em outros departamentos. Da mesma forma, os funcionários com fortes capacidades de liderança precisam incubar novas habilidades que fortaleçam seus talentos atuais.

7. Novos colaboradores

Você acaba de integrar um novo recruta incrível que tem todas as habilidades certas e experiência no mundo real; o problema é que ele carece de certos talentos que o tornaria um membro ainda mais valorizado da equipe. Para ilustrar: o funcionário já possui fortes habilidades de comunicação e relacionamento interpessoal. Ele conhece os detalhes do produto e da política da empresa, mas o que está lhe faltando são habilidades de negociação para superar a relutância do cliente e aumentar as vendas. Portanto, você precisa ampliar o seu conjunto de habilidades existentes com ferramentas eficazes de suporte e aprimoramento para que eles possam atingir suas metas com facilidade.

Qual abordagem é a melhor para sua estratégia de negócios?

As organizações devem considerar uma abordagem híbrida de T&D com base nas expectativas, necessidades dos funcionários. Outro fator é o crescimento organizacional. Por exemplo, você planeja se aventurar em novos mercados e seus funcionários exigem habilidades especializadas para atender às demandas crescentes. No entanto, a chave é saber a diferença entre requalificação e aprimoramento, para que você forneça suporte direcionado e ativos de treinamento on-line relevantes. Certos funcionários podem precisar de recursos de requalificação para realinhar talentos com as novas políticas da empresa e outros, aprimoramento para se prepararem para novas responsabilidades e funções.

Fonte: https://elearningindustry.com/

Share:
Translate » Traduzir