Matéria

Melhores Práticas para Integrar Storytelling em E-Learning

Hoje, os funcionários querem encontrar significado no que fazem. E uma ótima maneira de incutir significado na aprendizagem e desenvolvimento (L&D) é por meio do poder da narrativa. Contar histórias é uma abordagem centrada no ser humano para ensinar novas habilidades aos funcionários. “As histórias são incrivelmente úteis para criar empatia, para colocar as pessoas no lugar das outras e ajudá-las a ver o mundo de novas perspectivas”, diz Bianca Woods, gerente de clientes da Articulate.

Contar histórias também pode ajudar os colaboradores a fazer conexões mais profundas com o material de treinamento e como ele se aplica à sua função. Woods explica que as histórias são ótimas para obter informações teóricas e ajudar as pessoas a ver como elas se aplicam ao seu dia a dia. “Ele tende a fazer as coisas clicarem que não funcionariam de outra forma”, compartilha Wood. Com o uso de treinamento on-line aumentando nos últimos anos, integrar a narrativa ao e-Learning é uma das estratégias de treinamento mais eficazes para líderes de L&D. Vamos dar uma olhada em como contar histórias pode melhorar a retenção e o envolvimento do aluno.

Melhorando a retenção e o envolvimento do aluno

As histórias podem moldar nossas mentes e deixar uma impressão duradoura. De acordo com a pesquisa, histórias pessoais e emocionalmente atraentes envolvem mais o cérebro e, como resultado, têm mais chances de serem retidas do que um conjunto de fatos não narrativos. Isso torna a narrativa uma ótima ferramenta para aumentar a retenção do aluno e aproveitar ao máximo seu investimento em treinamento. “As histórias são incríveis para a retenção [do conhecimento]”, diz Woods. “É muito poderoso para aprofundar a compreensão das pessoas.”

Além de aumentar a aderência e a retenção do aprendizado, contar histórias também pode ajudar a aumentar o envolvimento do aluno. “Se for uma boa narrativa, pode ser realmente fantástico para criar engajamento, atrair o interesse das pessoas, manter seu interesse e incentivá-las a terminar as coisas”, explica Woods. Na verdade, os alunos têm seis a sete vezes mais chances de lembrar as informações aprendidas quando enquadradas em uma história em comparação com uma lista de pontos.

Trina Rimmer, diretora de clientes e produtos da Articulate, compartilha que “fundamentar tópicos de aprendizado em uma história humana relacionável é muito mais inerentemente atraente”. Uma vez que contar histórias é uma maneira tão eficaz de prender a atenção dos alunos, ela pode não apenas ajudar os alunos a reter melhor as informações, mas também ajudá-los a se envolver mais profundamente com a experiência de treinamento.

Melhores Práticas para Integrar Storytelling em e-Learning

Aqui estão algumas práticas recomendadas a serem consideradas ao integrar a narrativa em um curso de e-Learning:

– Identifique o gancho: ao criar uma história para um curso de e-Learning, o primeiro passo é identificar o gancho. “Se suas primeiras frases não chamarem a atenção de alguém, você pode já tê-lo perdido”, diz Woods. Compartilhar uma estatística chocante ou um fato surpreendente pode atrair a atenção de seus alunos e incentivá-los a aprender mais. Por exemplo, compartilhar que 70% das iniciativas de mudança falham pode chocar alguns alunos e obrigá-los a concluir seu curso de e-Learning sobre como gerenciar com sucesso um projeto de mudança.

– Crie uma história convincente: ao integrar histórias ao e-Learning, é importante entender o que faz uma boa história. A história deve estar bem conectada ao seu conteúdo de aprendizagem e incorporada ao longo do curso. “Você quer algo que se relacione claramente com o restante do conteúdo e que tenha seu próprio peso”, diz Woods. “A história não deve estar lá apenas para fofocas.” Uma história eficaz deve funcionar junto com o conteúdo do treinamento para ajudar a reforçar pontos ou fornecer clareza sobre um tópico específico.

– Garanta a capacidade de identificação: a história deve ser relevante para os alunos e espelhar o ambiente de negócios real. “Se você precisa fornecer toneladas e toneladas de contexto para trazer o aluno para a história, provavelmente não será um ótimo conteúdo para treinamento”, compartilha Rimmer. Quando as histórias são simples e baseadas em situações reais que eles encontram no local de trabalho, é mais provável que os alunos retenham as informações.

– Use linguagem informal: A linguagem é importante ao incorporar histórias no e-Learning. Evitar o diálogo rígido e usar a linguagem coloquial do dia-a-dia pode ajudar a envolver os alunos. “Você tem que deixar de lado sua escrita de negócios e colocar seu chapéu de escrita conversacional, caloroso e humano”, explica Rimmer. Os alunos estarão mais aptos a se envolver com o conteúdo se ele parecer mais alinhado com a forma como eles se comunicam. E como a intenção de usar histórias no e-Learning é aumentar o envolvimento e a retenção do aluno, você deseja garantir que seja memorável.

– Torne-o “pegajoso”: para garantir a memorização, a história deve “grudar” em seus alunos. Por exemplo, Woods compartilha sua experiência com um curso de e-Learning sobre treinamento de conscientização de segurança cibernética relacionado a phishing. O curso foi predominantemente baseado em vídeo e da perspectiva de um criminoso fictício chamado Frederick “Phisher”. O curso usa Frederick Phisher para ensinar os alunos sobre phishing com uma visão dos bastidores de como ele engana as pessoas. Este é um ótimo exemplo de como usar histórias para prender a atenção dos alunos enquanto instila conhecimento crítico.

– Crie um ambiente de aprendizagem seguro: As histórias podem ajudar a criar um ambiente de aprendizado seguro, onde os alunos podem praticar novas habilidades e aprender com seus erros. Por exemplo, Rimmer projetou um jogo de simulação sobre como navegar em conversas difíceis. Neste jogo baseado em cenários, os alunos vivenciam a experiência de aceitar uma oferta de emprego e ter que tomar decisões difíceis com base em desafios da vida real, como negociar o salário. Este curso fornece aos alunos um espaço seguro para falhar e aprender. “Às vezes precisamos de um espaço seguro para ficar um pouco desconfortáveis ​​e cometer alguns erros”, diz Rimmer. “Se você falhar em alguns casos [no local de trabalho], seria muito ruim. Portanto, na pior das hipóteses, você não recebe o salário que esperava neste ambiente virtual. Mas espero que você tenha aprendido algumas ferramentas de negociação ao longo do caminho.”

Conclusão

Contar histórias é uma ótima maneira de motivar seus colaboradores a participar do treinamento. Uma história convincente — quando bem feita — pode envolver os alunos e ajudá-los a reter mais informações. Isso pode dar a eles um espaço seguro para cometer erros e aprender novas habilidades. Para garantir que o conteúdo ressoe com os alunos, os líderes de aprendizado devem coletar feedback regularmente e avaliar a eficácia do programa de treinamento. No final do dia, se seus alunos ainda estiverem falando sobre o curso meses depois, você sabe que funcionou.

Fonte: https://trainingindustry.com/

Curta e siga:
error20
fb-share-icon0
fb-share-icon20
Share:
Verified by ExactMetrics